Postado em out 2, 2009 em Blog Livre Mente, Tecnologia | 0 comentários

Em tempos de total desestímulo ao desenvolvimento de tecnologias próprias, fiquei muito feliz em ver uma notícia publicada na revista Credisis e Negócios, ano 4, número 15, principalmente por ser o protagonista de Rondônia. Vou fazer um resumo.

“O senhor Gladmir Kohnlein, um pequeno empresário rondoniense, é o ganhador do principal prêmio científico nacional de inovação tecnológica. Vai receber o equivalente a R$ 1,3 milhão para investir no aprimoramento de sua invenção. O rondoniense ganhou o prêmio máximo, na categoria Desenvolvimento Social, superando nomes como Positivo Informática, Natura Cosméticos e Embraer.

Kohnlein inventou um novo sistema de caixa de câmbio, totalmente automático, que dispensa o conjunto de embreagem, freio de mão e até mesmo o sistema de freios do automóvel. Empresas mundiais como a japonesa Toyota perseguiam essa idéia há quase 25 anos.

O sistema, batizada de TMVVIF (sigla para Transmissão Mecânica Variadora de Velocidade Inversora e Finita), é destinado para veículos automáticos, em especial para condutores com deficiência física. O sistema é econômico, dispensa a troca de marcas e nunca desengrena, fazendo o papel do freio tradicional e do freio de mão, além da grande vantagem do menor numero de peças (290) quando comparado aos demais câmbios automáticos (970). O sistema foi patenteado e, com os recursos da Finep, poderá sair da tela do computador para se transformar num artefato mecânico a ser testado na prática.

O chamado “pulo do gato” está no sistema de transmissão toroidal – um conjunto de cinco engrenagens, três discos e dois platôs toroidais. “Nosso sistema foi desenvolvido de maneira a não haver atrito entre as peças, uma idéia aparentemente simples, mas que nunca havia sido descoberta”, admite.

O projeto será desenvolvido em Rondônia em parceria com a Universidade de Campinas (Unicamp). “A idéia é boa, mas temos que testar se na prática ela funciona. Como pretendemos que o produto seja voltado principalmente a deficientes físicos, com a Sobama teremos ajuda para definir o que realmente beneficia essas pessoas”, resume Gladimir.”

Finda a notícia, ficamos na torcida para que esse projeto saia com sucesso do papel.